BARONS

BARONS

Superman – Red Son




O que aconteceria se o Superman fosse Soviético em plena Guerra Fria?




Red Son_cartaz

Já parou para pensar o que aconteceria se ao invés de cair nos Estados Unidos, a nave de Kal-El caísse na União Soviética? Pois é, a DC pensou, e lançaram Superman – Red Son (no Brasil Superman – Entre a Foice e o Martelo) como parte do “Elseworlds” onde heróis são repensados em mundos alternativos.

Tudo o que precisaram fazer para mudar toda a história do Superman, foi atrasar em 12 horas a sua queda na Terra, fazendo com que nesse tempo rotação da Terra deixasse a Ucrânia como local de pouso da nave extraterrestre.

Noticias - Red Son

O maior vilão da américa!! (Segundo a imprensa pelo menos)

A partir dessa pequena mudança uma dezena de dúvidas poderiam e foram exploradas, por exemplo, se os Estados Unidos não tivessem o Superman o que seria do Lex Luthor? Ele conseguiria enfim dominar o mundo ou ele só era vilão pela presença do herói? E o que seria da Lois sem seu amado? E mais importante, em plena Guerra Fria o que seria dos Estados Unidos sem seu protetor e em contrapartida seus inimigos Soviéticos com a maior arma já vista, um alien de poderes praticamente ilimitados! Tudo isso é explorado na HQ e não para por aí, vemos reflexos políticos tanto na própria União Soviética, quanto no mundo todo.

Quando eu vi pela primeira vez a sinopse achei que era uma história curta, não imaginei nem um terço das coisas que exploraram, me surpreendi com todo o conteúdo, eles desenvolveram desde o medo inicial dos americanos ao descobrirem a “arma” soviética, todas as tentativas deles de virarem o jogo, o papel de Lex Luthor em toda essa história, a Mulher Maravilha e seu relacionamento com um similar, e o Batman, ah meus amigos, esse Batman merece um post próprio, leiam que não quero estragar a experiência de ninguém, só digo que ele é zika brother.

Superman herói Soviético - Red Son

Superman, herói ou vilão

Tecnicamente, os desenhos são ótimos, mas a colorização não me agrada, não que seja culpa do artista, é uma HQ de 2003, quando estavam começando a usar cores mais vivas e contrastantes nas obras e também o papel usado na época não ajuda muito, mas nada que diminua o valor da história, que também é extremamente bem escrita e roteirizada (com exceção do final que ficou meio enrolado).

Pra finalizar…

Concluindo, Red Son é uma grande história do Superman, ainda mais levando em consideração que esses elogios todos vêm de mim, um cara que nunca gostou do Homem de Aço. A HQ começa meio devagar explorando mais as consequências políticas, e com o passar do tempo vão ganhando um dinamismo ótimo e adicionando outros elementos até chegar numa grande batalha e culminar num final sensacional (mesmo tendo ficado um tanto mal explicado).

Mesmo tendo aproximadamente 150 páginas, ela não é como Vingadores: Guerra Sem Fim, que é uma verdadeira obra de arte visual, mas falta um pouco de história, pelo contrário, tudo que falta de esmero visual, sobra em história, cada um dos três volumes retrata uma certa faixa de tempo e em cada uma somos situados sobre a situação atual do mundo, de Estados Unidos e União Soviética, como está a vida dos personagens principais, seus planos e sentimentos. E em cada um dos volumes novos personagens são adicionados, de uma forma que quando você termina de ler, é como se você tivesse lido um livro pela quantidade de conteúdo lido.

Luthor Gênio - Red Son

Uma pagina de puro show-off da inteligência do vilão. (Será que ele é vilão?)

É uma pena que a Panini Brasil tenha uma estratégia de mercado um tanto discutível, já que “Entre a Foice e o Martelo” foi lançado aqui no Brasil a vários anos atrás e depois deixado de lado, então para conseguir ter em casa só comprando usado no Mercado Livre ou em algum sebo. Mas vale muito a pena correr atrás e ler essa ótima história. Para quem tem mais familiaridade com inglês, em 2014 a DC relançou a HQ nos EUA, totalmente recolorido e em papel de maior qualidade, para quem tiver interesse a segue o link do livro em inglês na Livraria Cultura (mais bonito, novo e barato que os do ML).

Se você já leu deixe seus comentários se gostou tanto quanto eu, e o que achou do Batman e desse Luthor. Se você ainda não leu, vale o esforço para ter na coleção, ou aguardar a boa vontade da Panini lançar novamente aqui no Brasil.


Tags do post:


Close