BARONS

BARONS

The Walking Dead – A mágica de um episódio e da hype




Popularidade nas redes sociais fala muito alto




Lucille The Walking Dead

Parei de assistir TWD no final da terceira temporada, mesmo ela tendo melhorado bastante em relação a segunda e tendo um final bem legal (a princípio diferente das HQs). Porém a quantidade de episódios X a diversão proporcionada já não valia mais a pena.

Desde o princípio a série foi muito novela, mas a empolgação com zumbis amenizou esse defeito, até que eu parei para refletir sobre tudo e percebi que muito pouco acontecia. E a fase na fazenda foi o ápice disso, onde não acontecia praticamente nada. A minha explicação para esse tédio todo está muito relacionada a quantidade de episódios, séries como Supernatural e Arrow, utilizam dessa grande quantidade de episódios para criar o “vilão do dia” e encher linguiça.

the walking dead s07 e01

6 meses de pura expectativa para o final dessa cena

Em alguns momentos TWD vai por outro lado, usando essa quantidade grande de capítulos para construir melhor os personagens, mesclando esse “acabamento” com a história principal. Porém em vários outros momentos eles usam esse artifício do “vilão do dia”, seja usando realmente um vilão (uma gangue qualquer, por exemplo) ou simplesmente episódios inteiros para algum personagem especifico.

Esse foco nos personagens deixando a história principal de lado não é exatamente ruim, você ter personagens densos e complexos é algo a ser buscado, mas é muito difícil de ser implementado sem deixar a coisa toda muito entediante.

Por isso eu gosto tanto das HQs, Kirkman foca em alguns personagens para a gente se importar de verdade e para dar um peso maior aos outros ele acaba tomando alguma atitude excepcional, por exemplo colocar uma criança para matar outra ou alguém se sacrificar pelo grupo…

E para mim o que deu uma girada na série foi exatamente quando se aproximaram mais do estilo das HQs.

Voltando a partir da Quarta temporada

Eu tive que entrar na onda e assistir o último episódio da sexta temporada, mesmo não sabendo o que tinha acontecido nos últimos 3 anos (só sabia das HQs), eu precisava saber se ela tinha mudado tanto a ponto de ter tanta gente comentando sobre ela, como era no inicio.

E o episódio em si não provou nada, somente que eles tiveram um ótimo episódio, protagonizado por um excelente ator, baseado num personagem diferenciado. Mas isso já foi o suficiente para que eu desse outra chance para o seriado. Então voltando lá na quarta temporada (onde eu havia parado) encontrei eles repetindo a terceira, só que de uma forma muito mais próxima as HQs, não só pelas cenas idênticas, mas principalmente por pesarem mais no clima.

Parece que enfim chegaram à conclusão que para a série voltar ao sucesso original, eles tinham que se basear mais no que já estava pronto, mesmo que mudassem muito dessa história.

Sobre a nova temporada

Acho que o que mais gostei dessa fase pós quarta temporada, foi a evolução que eles buscaram. A série ainda não está no TOP 5 das minhas favoritas, mas eles mostraram que tem coragem e principalmente, que sabem como manter as discussões a respeito de cada episódio.

E nesse primeiro episódio fizeram exatamente isso, não fugiram do que deveria ser feito. Enrolar mais um pouco e matar o Abraham só serviu para deixar o episódio mais incrível. Perdi a conta da quantidade de gente que ficou de mimimi no Twitter até que o Glenn morresse também. Eles fizeram o episódio ir de um lixo total e sacanagem suprema com os fãs (não para mim), para uma obra prima em todos os aspectos, e por isso merecem o meu respeito.

Glenn mortes The Walking Dead

RIP Glenn e TWD se superando novamente nas maquiagens

Vilão tem que ser mau, se o cara é mau nas histórias em quadrinhos, façam ele mau de verdade na série poxa. A amenizada que deram no governador, não fez sentido! E ainda bem que acertaram dessa vez com Negan.

Sem esquecer das interpretações de Jeffrey Dean Morgan (Negan) e também do Andrew Lincoln (Rick) que mantiveram sozinhos o episódio todo num drama sufocante, pra quem achava que o Rick já tinha sido testado e sofrido o suficiente até aqui, “Todo castigo para pobre é pouco”.

Mais do que um ótimo episódio, essa estreia foi uma ótima continuação do capítulo anterior e um excelente início para uma nova temporada onde tudo irá mudar.


Chega a ser esquisito, mas TWD é talvez a única série que começou muito legal, deixando todo mundo maluco. Esfriou muito (pelo menos para mim) e depois começou novamente uma crescente que hoje já é mais interessante que o princípio.

Vimos recentemente um caso parecido com TWD, onde um episódio deu uma nova vida para uma série com vários anos já de estrada, que foi Agents of SHILD. No momento em que eles inseriram o Motoqueiro Fantasma, as redes sociais bombaram, com todo mundo maluco com o novo personagem, mesmo que quase ninguém soubesse do que estava acontecendo na série.

Isso tudo só mostra como a popularidade de uma série está extremamente ligada à sua repercussão nas redes sociais, seja comentando o que aconteceu ou especulando o futuro, e nesses dois pontos TWD parece estar se destacando. Esperamos que o nível se mantenha, não necessariamente imitando os quadrinhos, mas aproveitar o que já é consagrado e usar como inspiração, que já se mostrou uma técnica eficiente.


Tags do post:


Close