BARONS

BARONS

O Fim de Supermax e seu legado para TV brasileira




Cumpriu com louvor seu papel... pelo menos para mim.




supermax - cartaz

Terminados os 12 episódios da primeira (talvez única) temporada de Supermax, e tivemos diferentes experiências e sensações durante esses últimos meses.

Foi muita expectativa antes da estreia. Depois veio uma decepção por conta das atuações do primeiro episódio e a cara de novela que a série estava. Então a partir do segundo capitulo as coisas começaram a melhorar, primeiro partindo mais para o drama físico e depois chegando até o terror.

A cada episódio a série melhorava e ficava mais bem elaborada e densa, culminando numa expectativa absurda para o final e gerando várias teorias sobre o destino dos participantes do reality.

Baal Supermax

Ué, o Drax em Supermax?

[O CONTEÚDO A SEGUIR CONTÉM SPOILERS]

Críticas

Infelizmente a imprensa não ajudou, além de poucos sites ajudarem a divulgar a série, muitos fizeram duras críticas a ela.

Pode ser que meu nível de exigência com a série tenha sido baixo por ser uma produção brasileira com o agravante de ser exibida em TV aberta, mas as críticas negativas que li pareciam simplesmente birra de pessoas que esperavam que a “primeira série de terror brasileira” tivesse o nível de American Horror Story. Como eu disse no POST antes do episódio final, uma série com um episódio de prólogo como foi o EP 10 não pode receber críticas a respeito de roteiro.

Mas nada disso se compra ao mimimi que foi a questão da audiência. A culpa dos péssimos resultados no IBOPE é da própria Globo, isso é muito simples, o público alvo da série está acostumado com Netflix e as maravilhosas “maratonas”, então a Globo teve a brilhante ideia de disponibilizar os 11 primeiros episódios na sua plataforma online, a Globo Play. É óbvio a grande maioria das pessoas iriam buscar assistir logo, qual a melhor opção, assistir tudo de uma vez sem nenhum intervalo comercial e acompanhar a temporada sem esquecer de nenhum acontecimento, a hora que você quiser e puder… OU… Esperar toda terça-feira, depois das 23h, para acompanhar um novo capitulo, cheio de intervalos comerciais, correndo o risco de ter a sequência de episódios interrompida por conta de um jogo da seleção brasileira. Além dos spoilers vindo das milhares de pessoas que já tinham assistido quase tudo pela web.

Não sei qual era o plano da Globo quando fez esse tipo de estratégia, se era ganhar mais assinantes no serviço online, se era para testar o mercado colocando as duas plataformas para competir ou simplesmente burrice, mas o fato é que a web, para esse tipo de programa, venceu!

O Final

O episódio não fugiu tanto do que a gente esperava (fizemos algumas “previsões” aqui), o episódio já começou com tudo, com o plano inteligente de usar as mulheres como escudo e principalmente com a sangue frio do Dante, que já estava fazendo hora extra na série.

Escudo humano Supermax

Uma forma estranha de ameaça, mas é valida.

Depois dos créditos iniciais a maior surpresa do episódio, metade da ação que eles estavam planejando já tinha acontecido! Achei excelente pois aumentou demais minha curiosidade e o suspense da cena incluindo a estratégia dos vilões de se enterrarem na terra, porém tivemos o problema de “desvalorização” dos personagens, tendo como caso mais grave, o Arthur, que foi um dos protagonistas e líder desde o começo e simplesmente apareceu morto, simples assim, antes do intervalo ele estava ajudando a planejar tudo e depois do intervalo ele está com uma bala na testa. Fora isso gostei do desenrolar dos acontecimentos, as mortes e a forma como ocorreram até quando chegamos na reta final, onde eu achei que caiu um pouco o nível das cenas, a partir da morte do Baal até o final, eu gostei da ideia, mas acredito que a execução poderia ter sido melhor principalmente a cena da morte das últimas mulheres.

Nas teorias eu disse que não acreditava que a Globo permitiria que os participantes escapassem e contassem o que aconteceu na prisão. Aí fui surpreendido novamente, com os militares matando a equipe da Globo, e até o Bial!!! Muito bom, o problema foi primeiro ter um exército atrás da porta esperando alguém aparecer… Aliás, quantos dias eles ficaram presos?? Mas voltando, imaginando que foi uma coincidência ou sei lá, qual a necessidade de todo aquele papo no final? Afinal, em todo momento eu achei que eles iriam matar elas de qualquer forma, já que não fazia sentido também deixar elas dentro da prisão.

Bial morto Supermax

Muita gente comemorou a morte do coitado hahahah

Não sei, vi bastante gente falando internet a fora que a série foi muito confusa, mas eles mesmos confirmaram que não assistiram mais que um ou dois episódios, porém esse final ficou um pouco confuso e deixou algumas dúvidas.


Enfim, gostei muito da série, porém estou satisfeito com uma única temporada. Eu esperava mais terror e sobrenatural, mas gostei do rumo que a série tomou, tecnicamente tudo no seriado foi melhorando com o decorrer dos episódios e para uma “estreia” acho que foi muito bem, principalmente considerando que nenhum canal brasileiro tem experiência nesse tipo de produção, seja ele aberto ou pago.

Infelizmente a Globo errou na sua abordagem comercial, liberar quase tudo na internet e ainda esperar resultados na TV foi uma atitude no minimo juvenil, mas serve para mostrar várias coisas, principalmente que com essa estrutura, nada mais moderno/diferente dará certo, é muito complicado você exigir que alguém acompanhe toda semana um episódio de uma hora, começando depois das 23h em pleno 2016, para funcionar ou eles disponibilizam a reprise gratuita no aplicativo ou arrumam um espaço na programação para encaixá-la, mas acho que vai um longo tempo ainda antes de vermos qualquer coisa do gênero na TV aberta novamente, seja por medo de prejuízo ou mesmo falta de capacidade.

Padre Nando Baal Supermax

Assim como no filme do Lanterna Verde, acho que esse gancho não terá continuação…

E você? Gostou da série? E do final? Conseguiu entender o final, se quem matou a produção foram os militares ou Baal? Quantos dias eles ficaram confinados? Os comentários estão abertos aqui e nas redes sociais: FACEBOOK e TWITTER.


Tags do post:


Close