BARONS

BARONS

Demolidor – 2º Temporada




O demolidor teve que ser muito melhor para que o Justiceiro não roubasse a temporada.




Demolidor S02_cartaz

Essa segunda temporada chegou já tirando a ressaca que eu estava por conta de Jessica Jones, toda a monotonia que o seriado da heroína teve, foi chutada pela ação do “Demônio de Hell’s Kitchen”, pelo sangue frio do Justiceiro, charme da Elektra e jogo de cintura do Foggy.

Demolidor Netflix

Novo capacete.

Então vamos esquecer a monotonia e enrolação de Jessica Jones e ver gangues inteiras morrendo, lutas de cegos contra ninjas e o julgamento do século. Demolidor retorna com muito mais ação, mas também com muito conteúdo.

[O CONTEUDO ABAIXO CONTEM SPOILERS]

Participações Especiais

Tivemos não só o retorno dos ótimos personagens Stick e Wilson Fisk, mas também a estreia de Elektra e Frank Castle. Como todos que assistiram a primeira temporada já conhecem os dois primeiros vou falar dos novatos.

Punisher

Por que não Justiceiro? Porque a sonoridade de Punisher é muito mais maneira.

Enfim, Frank Castle é a melhor coisa da temporada, e olha que esse segundo ano tem muita coisa boa para concorrer com ele. Jon Bernthal encaixou perfeitamente no personagem, pela primeira vez temos um ator com cara do Justiceiro. Já tivemos três filmes com diferentes atores e nenhum deles conseguiu expor a alma revoltada e doentia do anti-herói, que não é metido a galã (como os dois primeiros) e tem ódio nas suas ações, não é simplesmente violência (como o último filme).

Exceto pela cena do hospital, foi um personagem fiel aos quadrinhos e a sua própria proposta na série.
Até a maquiagem do personagem que normalmente é só um homem normal vestindo uma camiseta com uma caveira foi ótima, ele passa praticamente todos os episódios machucado, com o rosto todo roxo e inchado.

Frank Castle arrebentado Demolidor

Não foi uma temporada fácil para o Justiceiro.

Foi dele a melhor cena da temporada na minha opinião, a briga dentro da cadeia foi sensacional, mesmo o pessoal dos efeitos especiais tendo dado uma negligenciada forte nos esguichos de sangue.

Por sorte a Netflix nos ama, então mudaram de ideia e confirmaram uma série solo para ele, resta saber se contará o passado ou abrirão uma história nova sobre Frank Castle.

Elektra

Elektra é maravilhosa, pela primeira vez me senti como espectador de novela e torci para que dois personagens ficassem juntos, independente do que a história contava, principalmente por causa da Karen Page e o relacionamento dela com Matt, nunca fui muito com a cara da personagem e essa temporada só aumentou meu desgosto (mesmo em alguns momentos o relacionamento dela com Castle ser bom).

Elektra Demolidor Netflix

Linda e perigosa Elektra

Também curti demais o “uniforme” dela, assim como gostei do Demolidor na primeira temporada, a diferença que Matt escondia os olhos com o pano e ela esconde a boca, ambos já são icônicos para mim.

Voltando a Elektra, a atriz Elodie Yung mostra um carisma surpreendente, ela já tinha feito uma ninja em G.I. Joe: Retaliação, então experiência física ela já possuía, mas os melhores momentos dela não são lutando, os diálogos tanto com Stick quanto com Matt foram muito bem escritos e interpretados por ela.

O único ponto fraco foi a “aquisição” das suas clássicas Sai, que foram quase que ignorados, nenhum comentário e nem mesmo olhar sobre as armas.

LUTAS

A série do Demolidor já chamou a atenção desde seus trailers da primeira temporada com as cenas de luta, já que elas eram mais reais e menos Matrix, e nessa segunda temporada eles melhoraram ainda mais as coreografias, além disso ainda tem o cansaço dos personagens ao fim das lutas, o Demolidor mesmo dá aquele suspiro de ufa misturado com a raiva dos caras que ele acabou de surrar, que é coisa difícil de se ver por aí, normalmente os personagens que lutam tem stamina infinita.

Novo uniforme do Demolidor Netflix

Novo uniforme do Demolidor.

Em alguns momentos eu acho que exageraram um pouco com a finalização do Demolidor com aquele mortal (ficou parecendo videogame, LB+X para finalizar o inimigo caído), mas nada que atrapalhe, se ele sabe dar uma cambalhota maneira, deixa o cara….

E como é divertido ver o Rei do Crime lutando, não me lembro de outro filme ou seriado em que alguém bate como um gorila sem parecer galhofa, respeitaram novamente o personagem, um cara extremamente forte e que não é lutador e sim um brigador, se aproveita da sua força e resistência para enfrentar seus oponentes (somente quando necessário).

Outras características da temporada

Esse foi o ano da reflexão para o Matt, cada personagem com quem ele interage abre um questionamento sobre quem ele é e suas atitudes.
Elektra mostra que ele gosta de ser o Demolidor, não é uma obrigação e sim um prazer.
O Justiceiro o questiona sobre porque só ele pode ser vigilante e se seus métodos são realmente eficazes.
Foggy continua a tentar fazer com que ele abandone o Demolidor, já que não há mais espaço para o advogado e o herói coexistirem, se ele prefere os amigos e quem o apoia, ou a aventura e luta contra o crime.

Matt Murdock Demolidor Netflix

Não é possível que o Charlie Cox não seja cego!

A promotora Reyes, foi a grande vilã durante boa parte da temporada, provando que muitas vezes o uso errado do poder é pior que a violência, até acho que o envolvimento dela no caso do Castle foi muito maior do que deveria, questões do passado não precisavam ser atribuídos a ela, mesmo assim fez muito bem seu papel, e conseguiu ser mais odiada que qualquer vilão já apresentado nessas duas temporadas da série.

Foggy ganhou mais valor individual, porém perdeu tempo de tela, em contrapartida Karen teve mais espaço que qualquer outro personagem secundário. O arco criado para ela praticamente substituiu a participação do Matt Murdock já que nessa temporada o advogado praticamente não apareceu, então ela deu sequência no seu trabalho de investigadora iniciado no ano passado com Ben. Nunca gostei da personagem, mas é algo totalmente pessoal, a atriz é ótima e a personagem muito importante, só não vou com a cara dela, se ela ficasse com o Foggy talvez eu gostasse mais dela, mas o contrário aconteceu e ela ficar com Matt só fez com que eu gostasse menos (espectador de novela detected!).

Matt, Foggy e Karen em Demolidor Netflix

O antigo trio que foi se desfazendo.

Louvável também foi a capacidade de amarrar todas as tramas da série, para não deixar ninguém esquecido ou sem importância e não ter episódios só para “encher linguiça”, não vou ficar aqui comparando com Jessica Jones, mas o que mais me atrai nas séries da Netflix são as temporadas curtas, que são focadas no que realmente interessa e sem episódios avulsos, usaram bem os vários personagens para equilibrar as histórias e não haver capítulos vazios.

Ainda falando da qualidade das diversas tramas que o seriado apresenta, não posso deixar de elogiar as discussões entre advogados que não perdem em nada de séries como The Good Wife e How to get away with murder (guardadas as devidas proporções, claro).

OS CONTRAS

Por melhor que seja a série ela ainda tem momentos de seriado de baixo orçamento, usando alguns recursos bobos, baratos e sem muito sentido. Certas atitudes não fazem sentido e outras ficam sem explicação, a maioria não atrapalha a experiência de assistir aquelas histórias, mas algumas dá uma certa incomodada.

Matt é muito chato quando se trata do Demolidor, só ele pode salvar a cidade, só ele pode sofrer, só ele pode definir as regras do combate mascarado ao crime. Isso sem contar que ele é uma espécie de mafioso ou miliciano, com o Melvin, eles tinham um acordo, “Faça uma armadura para mim e eu protejo sua família”, certo, eles têm um acordo, aí o cara me volta sei lá quanto tempo depois e fala “Ó tomei um tiro na testa, faz outro capacete pra mim”, depois ele volta e diz “Além de um novo uniforme, quero que você faça um para minha namorada também! E rápido porque to com pressa!”, ele praticamente ameaça o coitado, colocando a família no meio da história. Alguém precisa ensinar o significado de dinheiro, pagamento por serviços para o Demolidor, e quem sabe conseguir um bom advogado para o Melvin. Mas que fique bem claro que o uniforme novo está ainda melhor, e a Billy Club sensacional (não sei se posso chamar aquilo de cassetete).

Billy Club Demolidor

Demolidor se aproveitando do bom coração do Marvin

Por exemplo, um buraco gigantesco vigiado por ninjas são claramente um caso de polícia para mim, não custa nada você ir e investigar por conta própria e depois dar uma ligada para a polícia. Ok, eles esperam revelar mais sobre esse e outros mistérios na próxima temporada, mas o personagem não pode ignorar algo como aquilo.

A dica do Stick do Matt ouvir a respiração dos ninjas, é uma sacanagem, não faz o menor sentido ele ouvir os batimentos dos corações alheios e não conseguir ouvir a respiração de alguém se exercitando. Isso tudo eu considerando que ele ouve os punhos inimigos cortando o ar, mas não tinha tempo para se defender por não saber a posição dos oponentes previamente.

Ponto fraco também foi a história do assassino da Elektra e como ela conseguiu suas Sai. O episódio foi um dos melhores no quesito drama, com conversa da Reyes com o trio e do Matt com Fisk, mas infelizmente a direção pecou muito nas cenas de ação na luta da Elektra e principalmente fazendo pouco caso para com o par de Sai.

Só para encerrar com algo totalmente pessoal, o uso de coisas sobrenaturais eu achei desnecessário por ora, sei da história do Stick e sua luta contra The Hand, mas tudo isso destoa um pouco do pé no chão que a série mantinha.

CONCLUINDO

O final deixou várias coisas em aberto para a próxima temporada, o arco do Demolidor contra o Tentáculo só está começando e tudo indica que em breve o Rei do Crime estará na rua novamente, Elektra também deve voltar e substituir Nobu na liderança do Tentáculo, o Justiceiro tem tantos mistérios e histórias mal-acabadas quanto o Demolidor, o final dele na série gerou mais dúvidas do que respostas, o Coronel era o Blacksmith? O que realmente aconteceu no Afeganistão? O nome Micro no CD que ele tinha escondido é relativo ao ajudante dele nos quadrinhos ou seria alguma outra coisa?

O Justiceiro está chegando Demolidor Netflix

Fique esperto que o Justiceiro está chegando

O fato é que a série não é perfeita (como nada nesse mundo é), mas é uma excelente, me deixou órfão como a muito tempo um seriado não me deixava ao final de uma temporada, impossível de se comparar com Jessica Jones e um nível acima da temporada de estreia, pegaram tudo que deu certo antes e melhoraram agora.

Aguardemos então as próximas séries da Marvel pela Netflix, com a esperança de que sejam tão boas quanto foi essa.

Tem alguma teoria sobre os mistérios que ficaram no ar nessa temporada? Deixe aí nos comentários ou nas redes sociais TWITTER e FACEBOOK e aguarde que em breve teremos mais material sobre Demolidor.


Tags do post:


Close