BARONS

BARONS

Unbelievable Gwenpool – A Arlequina da Marvel?




Nem Deadpool, nem Gwen Stacy




Unbelievable Gwenpool_poster

Unbelievable Gwenpool foi lançada pela Marvel em abril de 2016 nos EUA, mas só fui ouvir falar dela por causa de uma ação de marketing na Comic Con no final de julho usando nosso querido Marvel Future Fight. Se essa ação der resultado e as vendas aumentarem, talvez a Panini até traga a revista para o Brasil, caso contrário acho que será só mais um personagem que quase ninguém conhece.

Mas ficamos curiosos e resolvemos conhecer um pouco mais a personagem. A revista é lançada em edições mensais, então exploraremos o que achamos dos primeiros 6 volumes e se ela merece ou não ser traduzida.

Sobre a personagem

A primeira coisa que vem a nossa cabeça quando vemos o nome e a capa da revista é: a Gwen Stacy misturada com Deadpool. Seja pelo nome, as cores e visual do uniforme e até a quantidade de armas, nos leva a acreditar nisso. Para ser sincero as primeiras páginas confirmam a questão do Deadpool, ela tem humor e sabe que está numa história em quadrinhos (ou pelo menos espera isso). Já as duvidas relacionadas ao nome igual a da namorada/amiga de Peter Parker, ela faz questão de com muito bom humor esclarecer, para o próprio Homem-Aranha isso.

hackeie Unbelievable Gwenpool

Você não é hacker? Então hackeie alguma coisa!!

Diferente do Deadpool, ela não tem poderes. Por outro lado, ela tem um pouco o lado anti-heroi do mutante, por matar os vilões, ela também ama armas e piadas (muitas piadas). Outro ponto que diferencia ela do Mercenário Tagarela, é que ela se diz uma pessoa normal que entrou no mundo dos quadrinhos, e não um personagem de quadrinhos que tomou conhecimento de ser fictício.

Gwen é bastante infantil, muito carismática e engraçada, por causa da sua condição de uma fã de quadrinhos dentro de uma história, ela já conhece as identidades secretas e fraquezas dos vilões e usa a prerrogativa que os heróis não morrem, para se dar bem mesmo sem muitas habilidades.

Sobre a história

Enquanto Gwen conversa “normalmente” com os outros personagens (de normal ela não tem nada), os pensamentos dela conversam conosco, explicando sua jornada no mundo da fantasia. Engraçado é que ela não conta sua origem porque sabe como é chato, e cita as dezenas de vezes que ela teve que ver o Tio Ben morrer.

A história começa bem simples, com ela procurando trabalhos como mercenária e eliminando pessoas más, no caminho ela tromba com alguns heróis e vilões famosos, que tornam a história um pouco mais complexa, criando algumas dúvidas quanto ao que ela acreditava.

Sidekick Unbelievable Gwenpool

Só pode ser super-heroi profissional, se tiver um sidekick

Seguindo o padrão Deadpool a revista está repleta de comedia, fazendo referências a outras hqs, games e filmes, porém a grande diferença é que ela não tem sangue, é uma HQ para adolescentes, então morte pode, mas sem sangue.

Tecnicamente eu gostei muito, melhor que os desenhos feitos pelo brasileiro Danilo Beyruth, somente a coloração, com páginas bem coloridas e bastante rosa (cor da personagem), todos os desenhos são extremamente nítidos e os quadros grandes deixam a leitura mais leve e fluida, além de favorecer a arte.

Vale a pena?

Pelo que já foi apresentado, acho que a personagem merece sim um pouco mais de atenção, ela não é simplesmente uma versão feminina do Deadpool, Gwen tem um pouco do humor do famoso anti-herói, mas para por aí. O que deixa todo mundo com o pé atrás é o fato dela ter características que parecem a mistura de outros personagens famosos, o que não deixa de ser, mas existe uma explicação simples, ela é fã desses personagens. Vai dizer que se você tivesse a oportunidade de entrar no mundo dos quadrinhos que você tanto ama, seu nome e uniforme não seriam baseados nos seus personagens favoritos?

Show Unbelievable Gwenpool

A gente pagou $5 pela HQ, queremos ver explosões

Vale lembrar que ela é uma nova personagem teen da Marvel, então o público alvo são os adolescentes. Acredito que o texto e as histórias agradam qualquer faixa etária, principalmente porque eles usam tanto referencias antigas quanto atuais, de o Show de Truman a Benedict Cumberbatch. Assim como as histórias da Kamala Khan, são focadas em adolescentes por usar personagens jovens, mas tem enredo de gente grande.

Recomendo para quem quer conhecer uma história mais divertida, infelizmente como eu comentei no início, não existe versão BR da HQ, e nem mesmo uma previsão para lançamento aqui então o jeito é ler em inglês mesmo.

Fail Hydra Unbelievable Gwenpool

É assim que se faz com Hydra, Capitão América!!

E sobre o título, “Ela é a Arlequina da Marvel?”, a resposta é NÃO. A atitude delas até pode ser parecida, mas Arlequina é maluca, e suas atitudes deixam isso bem claro principalmente sendo extremamente impulsiva. Gwen Poole não é maluca, ela somente esbanja confiança por conhecer de cór as regras daquele mundo, tanto que essa confiança começa a cair quando as coisas começam a sair do controle, e os outros personagens questionam se ela realmente é uma heroína já que não se importa com a vida dos outros personagens (já que na cabeça dela, são todos, simples personagens fictícios).


Tags do post:


Close