BARONS

BARONS

Coringa de Brian Azzarello




Acompanhe o dia-a-dia do Jóker no submundo de Gotham




Coringa cartaz

Coringa é uma história escrita por Brian Azzarello publicada pela DC em 2008 e lançada no Brasil pela Panini, nela acompanhamos o dia-a-dia do palhaço do crime pelos olhos de Jonny Frost, um bandido sem relevância que busca ser conhecido e ter lugar de destaque dentro do crime organizado de Gotham.

ENREDO

O criminoso mais temido e doentio de Gotham vai ser liberado da prisão. O submundo do crime está em pânico e nesse clima todo de apreensão um jovem bandido vai contra o desejo de todos e se oferece para ir buscar o Coringa na prisão e acompanha-lo pelos próximos dias.

Coringa Arkham

SOBRE A HQ

Incrível como várias das melhores histórias em quadrinhos estão no universo sem poderes especiais do Batman, nessa Graphic Novel o Batman aparece em aproximadamente 5 das quase 130 páginas e mesmo assim tem uma das falas mais épicas de seus quase 77 anos de história.
Para a alegria da nação, é uma história fechada, sem a necessidade de ficar indo de sebo em sebo ou pesquisando na internet quais quadrinhos e em que ordem devem ser lidos. Os desenhos são muito bem feitos com uns traços bem nítidos e sem aquelas cores super vivas que a os quadrinhos do novo milênio vem trazendo. Boa parte da narrativa se passa a noite, mas em nenhum momento temos dificuldade em identificar qualquer personagem. No texto temos varias piadinhas do Coringa (Afinal ele ainda é um palhaço) e uma história bem fluida, mesmo com a maluquice toda que é a mente do Coringa. Me manteve entretido para ler tranquilamente de uma vez só.

Crocodilo: “Então Coringa, o que te traz aqui?”
Coringa: “Qual é… Sempre gosto de te ver.”
Crocodilo: “Por quê?”
Coringa: “Você faz eu me sentir bonito.”

O Jonny Frost se arrisca no serviço que ninguém mais quis, ser o motorista e capanga pessoal do Coringa desde a sua saída de Arkham. Jonny procura esse serviço pois quer ser respeitado e reconhecido, assim como Coringa é, e quanto mais tempo ele fica junto do palhaço mais ele admira e almeja tudo aquilo que o maníaco conquistou.
Durante toda a história vemos Jonny acompanhando o Coringa na sua jornada em busca de recuperar tudo aquilo que ele tinha antes de ser preso, dinheiro, propriedades e respeito. Ninguém imaginava que havia a menor possibilidade de o Coringa sair do Asilo Arkham por isso, dividiram todos os “bens” dele. Então Coringa conta com o apoio de Jonny, Arlequina e do Crocodilo com a sua gangue para se vingar de todos aqueles que segundo ele esqueceram o significado de respeito.

Abner: “Soubemos que foi solto, ninguém consegue entender como…”
Coringa: “Bom… Não sou mais doido…”
Coringa: “Apenas louco.”

Nesse caminho temos a oportunidade de acompanhar com mais detalhes o que se passa na cabeça do Coringa e seus motivos para tocar o terror de em todo o mundo, o porque ele é tão temido até mesmo entre os seus comparsas.
Além de a interação do Coringa com outros personagens famosos, vemos também a ligação que ele tem com o Homem Morcego, ninguém vê, mas ele sabe que o Batman está à espreita observando todos os seus passos.

Coringa, Arlequina e Frost

História mais que recomendada, não só para os fãs do Batman e do Coringa, mas para qualquer pessoa que goste de uma boa história e para quem gosta de conhecer e analisar as ações humanas, temos vários momentos de explosão do Coringa, um aspirante a bandido reconhecido com todas as suas dúvidas e dilemas, ameaças e chantagens movimentando o submundo de Gotham. Não é cara e tem uma “bela” capa para deixar na estante.


Tags do post:


Close