BARONS

BARONS

O que Fazemos nas Sombras e a mente de Taika Waititi




Além de criador, Waititi também é o protagonista do filme




O Que Fazemos nas Sombras_cartaz

Houve uma grande surpresa quando foi anunciado Taika Waititi como diretor do próximo filme do Thor no Universo Cinematográfico da Marvel, mais ainda quando duvulgaram que esse terceiro filme seria nada mais nada menos que o Ragnarok, simplesmente a história mais mortal da mitologia nórdica.

Toda essa surpresa se deve à duas coisas, primeiro que Waititi apesar de já ter concorrido ao Oscar há mais de uma década atrás, foi na categoria de curtas e mesmo após isso ele ficou restrito a curtas em seu país natal, Nova Zelândia, ou na direção de alguns episódios de séries americanas como ‘The Inbetweeners’.

O outro grande motivo é que praticamente todos os seus trabalhos são comédias, ou mesmo que o gênero principal não seja comédia, a obra tem um humor muito forte e por isso a grande dúvida, onde Taika se encaixa no perfil de Thor, e principalmente de ‘Ragnarok’.

Agora que já temos o trailer oficial do filme, fica fácil confiar no diretor e acreditar que será um excelente filme, apesar os gêneros serem aparentemente opostos, mas se você ainda está descrente ou se simplesmente quer assistir uma ótima comédia bizarra, apresentamos ‘O que Fazemos na Noite’ (What we do in the Shadows), filme de 2014 que está na Netflix, mas que eu assisti da melhor forma possível – zappeando os canais e parando na HBO para assistir um terror.

O que Fazemos nas Sombras
Se liga no enredo desse filme

Uma equipe de filmagens acompanha o dia a dia de um grupo de vampiros que dividem uma casa na Nova Zelândia, e mostra as dificuldades da vida cotidiana desses seres, como a alimentação, manter sua existência em segredo, mas mantendo uma vida social, a dificuldade em entrar em bares e sem esquecer da rivalidade deles com lobisomens.

Porque é tão bom

O filme é surreal, já inicia mostrando uma discussão entre os colegas de casa por conta da divisão dos serviços domésticos, que acaba terminando em uma briga de morcegos. Com o detalhe que os “serviços domésticos” no caso são corpos de quem eles se alimentaram, e copos e mais copos sujos de sangue, na pia.

Alimento O Que Fazemos Nas Sombras

É impossível que vampiros consigam beber sangue das vitimas só com um “beijo”, como Hollywood sempre tentou nos vender

O filme mistura ótimos diálogos nonsense, engraçadíssimos pela seriedade que os personagens passam, seja pedindo para que seguranças de bares e baladas os convidem para entrar nos estabelecimentos, as chantagens para conseguir novas vítimas, tentativas de hipnose… Enfim, os diálogos são tão surreais que só conferindo mesmo.

Mestre O Que Nós Fazemos Nas Sombras

Mais deveres domésticos: a higiene pessoal do mestre

Se já não bastasse os personagens, diálogos e situações bizarras, tudo isso é gravado como um documentário, então eles explicam coisas para câmera, outros personagens estranham a equipe seguindo o grupo, e até momentos de correria com a câmera, já que são humanos filmando o cotidiano de vampiros, lobisomens e outras criaturas que têm homens com principal alimento.


Sempre que tentei convencer meus amigos a assistirem ‘O que Fazemos nas Sombras’, mas faltava um motivo a mais para os putos reservarem uma hora e meia de suas vidas para ver, agora Thor chegou em ótima hora, se você não se interessou tanto pelo enredo do filme, pelo menos assista para saber o que nos espera em Thor: Ragnarok.

Depois dos trailers e imagens já vimos o que a Marvel imaginava contratando o diretor, e parece que esse filme irá provar que se bem feito, até “um genocídio mitológico” pode ser contado na forma de uma comédia.


Tags do post:


Close