BARONS

BARONS

Ex Machina: Instinto Artificial




Se assegure de não convidar um babaca para ficar uma semana na sua casa




Ex Machina cartaz

Inaugurando o sinal aberto dos canais Telecine e o Oscar 2016, vou falar um pouco sobre uma das melhores ficções científicas dias últimos anos, Ex-Machina: Instinto Artificial, e como ele seria um bom concorrente para o Oscar se não tivéssemos tantos filmes bons concorrendo esse ano, além de alguns fatores que me incomodaram nele.

ENREDO

Caleb Smith (Domhnall Gleeson) é um programador da Bluebook (o Google do filme), que é sorteado para visitar a casa do misterioso CEO da empresa, Nathan Bateman (Oscar Isaac), um gênio que mora e trabalha isolado numa casa nas montanhas.

Nathan revela que está trabalhando em projeto secreto e que Caleb foi recrutado para aplicar o Teste de Turing a uma robô humanoide dotada de inteligência artificial chamada Ava (Alicia Vikander).
A partir daí dúvidas começam a surgir a respeito de qual o real motivo de Caleb ter sido escolhido e os planos de Nathan.

A chegada de Caleb

A chegada de Caleb

OS PROS

O filme todo é incrível, desde a história, efeitos especiais, atuações… é “tudo” muito bem trabalhado, existe um mistério durante o filme todo, quando algo é revelado, outra dúvida surge e assim o filme não perde o ritmo.

Kyoko e Nathan

I’m gonna tear up the f*in’ dance floor, dude. Check it out

ATUAÇÕES

Aqui não há falhas, podemos dizer tranquilamente que o filme funciona bem com apenas três personagens e os três atores foram escolhidos de forma magnifica, Gleeson (O general Hux de Star Wars 7) faz um nerd de verdade, ele é aquele cara superinteligente, focado no trabalho, mas não é um retardado social, ele conversa normalmente com as pessoas (ta bom que no caso são só duas, e na verdade uma nem é uma pessoa) mas vemos que a timidez ou falta de iniciativa moldaram sua vida. Oscar Isaac está irreconhecível, careca e barbudo, principalmente para quem só lembra dele como Poe Dameron também em Star Wars 7, totalmente excêntrico, mas tem a clara visão de que trabalha com máquinas e seus sentimentos são somente simulados. E por fim, e talvez a mais importante, Alicia Vikander, que acabou de receber o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por A Garota Dinamarquesa, mas que poderia facilmente ter sido indicada também por esse filme, ela incorpora uma robô que possui traços humanos e consegue se manter durante todo o filme nesse meio termo, sempre deixando a dúvida se as emoções que ela expressa são reais ou simuladas, mesmo quando ela se veste como uma pessoa, você sabe que ela não é normal mas é quase impossível descrever o que tem de diferente nela.

As interações são quase que exclusivamente Nathan -> Caleb, Caleb – > Ava, e Domhnall Gleeson segura muito bem a onda sendo a ponte entre os personagens, a vibe dele é bem diferente quando está com cada um dos personagens, sem perder a essência de quem é a pessoa Caleb.

Caleb e Natham Ex Machina

Oscar Isaac irreconhecível

HISTORIA

Como eu disse no Twitter, esse filme é o novo prequel de Terminator para mim, apaga Genesys, apaga o 3, esse filme é o começo de tudo.

A história é realmente muito acima da média, mas para torna-la relevante dentre tantos filmes já criados do gênero o roteiro deveria ser algo único, e ele acaba sendo quase perfeito.
Gosto muito quando a história e o roteiro são escritos pelo diretor (vide Tarantino), o problema é que as vezes acaba parecendo que faltou uma voz de fora para dizer que tinha algo errado (vide It Follows), mas como aqui estamos falando de coisa boa (vide a TekPix) o roteiro é todo excelente com exceção de alguns detalhes, são quase duas horas de filme que voam e te deixam pedindo mais, do filme e do universo, conhecer as outras criações do Nathan, saber o que aconteceu depois do fim do filme, as consequências de tudo que aconteceu lá.

Infelizmente não recebeu o Oscar pelo roteiro, mas acho que ter recebido por efeitos especiais foi uma forma da academia valorizar o filme que só não ganhou mais porque a concorrência estava muito pesada.
Aproveitando a deixa tenho que enfatizar como Alex Garland é incrível, ele foi responsável por roteirizar o último Dredd que nem tenho palavras para descrever como é bom, tanto como adaptação de hqs como filme que mantém sua premissa, além de Extermínio, que dispensa comentários. Maaas Elysium tem problemas com detalhes, assim como Ex_Machina.

Alex Garland Ex Machina

Alex Garland instruindo Alicia Vikander

OS CONTRAS

Como eu disse alguns detalhes me incomodaram, na verdade, posso dizer que apenas três itens tiraram a perfeição do filme e todos eles estão relacionados a inteligência do Nathan.

Nathan é um gênio, criou sua própria fortaleza e projetou todo o sistema de segurança, além de ter criado os robôs mais complexos que o mundo jamais viu, porém…:

O cara é um dos mais inteligentes do mundo e precisa de um cartão de acesso para poder andar pela sua própria casa? Biometria não é sua área né? Além de não criar nenhuma alternativa para o seu acesso caso o cartão se danifique ou ele perca.

Segundo, toda vez que Ava toca no painel, a energia da casa cai, ele realmente não percebeu a relação? O cara tem uma casa onde o único defeito são as constantes quedas de energia e ele não consegue eliminar esse problema porque não sabe o que causa, mas tem câmeras apontadas para a causa do problema 24/7 e não reparou na relação.

E por fim, qualquer um que tenha interesse em robôs conhece as leis criadas por Isaac Asimov, e a mais importante delas é que um robô não pode ferir um humano. Pelo jeito ele esqueceu de ensinar suas criações a não brincar com facas…

COMPLETANDO

Quanto mais eu falo do filme, mais eu gosto dele, tem uma história singular e levanta dúvidas que te fazem refletir sobre o futuro, e até o presente (olha o Google aí). Com certeza o filme tem impactos diferentes para o pessoal de tecnologia e o público geral, onde alguns verão um romance improvável, outros verão Terminator, mas deixará todos intrigados.

Caleb e Nathan

Cuidado com quem você convida para o seu lar

Infelizmente não tivemos a oportunidade de assistir no cinema, mas aproveitem que o Telecine está passando quase todos os dias, assistam, tirem suas próprias conclusões e aprendam: Se você é bilionário, vive no meio do nada e desenvolve inteligências artificiais para e testa em corpos femininos, JAMAIS convide um babaca para te visitar.


Tags do post:


Close